5 mitos e verdades sobre mecânica de caminhões

Se você vive no mundo do transporte de cargas, sabe que existem Mitos e verdades sobre mecânica de caminhões. Parte mais importante do veículo, é ele que faz com que o caminhão funcione corretamente e se movimente para locomoção, seja nas áreas de Transporte Rodoviário, Florestal e Canavieiro. Por essa razão, muitas dúvidas surgem nesse mundo sob rodas, confundindo profissionais e até mesmo leigos no assunto. É por isso que o blog da Sergomel hoje traz 5 Mitos e verdades sobre mecânica de caminhões.

Freio motor é necessário no caminhão?

Verdade. Apesar do freio de motor ser assunto de debate entre motoristas de caminhões, ele evita que equipamentos e peças do caminhão sejam prejudicados. Muitos acreditam que o freio superaquece o motor, prejudica os coletores do escapamento e atrapalha na hora de puxar o óleo do cárter, devido à alta pressão.

Entretanto, ele é fundamental para a segurança do transporte, uma vez que em declínios e descidas mais íngremes da estrada, o freio motor conserva as lonas e tambores de freio, evitando que eles se aqueçam e parem de funcionar. Apesar disso, não há o aumento do consumo de diesel por conta do freio motor, mas sim a interrupção da injeção, fazendo com que o motor trabalhe sem queima.

Passar óleo no chassi é bom para evitar corrosão?

Mito. Passar óleo de mamona no chassi do caminhão aumenta o acúmulo de impurezas e de minério, gerando uma espécie de goma, o que prejudica os componentes do veículo. Além disso, a prática pode causar o ressecamento de objetos emborrachados, como vedações e mangueiras. Dessa forma, a melhor alternativa para cuidar da aparência do caminhão é manter o chassi limpo com produtos próprios, já que a tinta do chassi já é anticorrosiva.

Descer no ponto morto economiza combustível?

Mito. Descer no ponto morto, ou na chamada “banguela” além de não economizar combustível gasta ainda mais do mesmo, já que a injeção eletrônica interpreta que o motor está em marcha reduzida e direciona ainda mais diesel para o motor. Além disso, a segurança também é comprometida, pois a efetividade do freio pode ser prejudicada em momentos de frenagem brusca. Portanto, deixe a marcha engatada em descidas, já que o sistema de injeção libera combustível quando o motorista usa o freio motor sem acelerar, de acordo com o peso da do caminhão em movimento.

Aquecer o motor antes de iniciar uma viagem é necessário?

Mito. Aquecer o motor 10 ou 15 minutos antes de começar uma viagem é um costume antigo que não 0é mais necessário. Isso porque antigamente, os sistemas eletrônicos não existiam, como por exemplo, a injeção eletrônica. Atualmente, a mecânica evoluiu e com esse sistema eletrônico mais avançado, é possível controlar o volume correto de combustível de acordo com a temperatura do motor. Além disso, os óleo lubrificantes também evoluíram e as viscosidades diferentes permitem o funcionamento do motor independentemente da temperatura.

É preciso calibrar o pneu somente frio?

Verdade. Calibrar os pneus além de ser uma prática obrigatória, é indicada quando o pneu está frio, já que assim a borracha fica mais rígida. Geralmente, o pneu é considerado “frio” quando não rodou nas últimas quatro horas, ou seja, a temperatura-padrão nesse caso seria de 21° C. Lembrando que pressões irregulares, tanto alta como baixas, causam desgaste precoce e desestabilizam o caminhão.

Se você gostou do nosso texto de hoje, curta, compratilhe e comente!