Qual o impacto das geadas na cana-de-açúcar?

Nas últimas semanas, uma forte onda de frio atingiu o Brasil. As temperaturas caíram tanto que em Urupema, na Serra catarinense, a temperatura mínima foi de 9,2 graus negativos. O Mato Grosso do Sul lidera entre os estados nos quais a cana foi a mais afetada pelas baixas temperaturas. Mas qual o impacto das geadas na cana-de-açúcar?

Geadas e Cana-de-Açúcar

Os danos causados pela geada na cana-de-açúcar são causados pelo congelamento do suco celular, pois há uma ruptura nas células dos tecidos.

Três observações devem ser feitas para quantificar os danos causados pela geada:

  1. O tempo em que a cana-de-açúcar foi exposta à geada e sua intensidade;
  2. As condições ambientais após a geada;
  3. O comportamento das variedades cultivadas.

Nas áreas de menos danos danos, a perda da qualidade pode ser percebida entre 30 e 50 dias. Porém, nos locais onde os danos são severos, a deterioração dos colmos pode começar a ocorrer em menos de 10 dias.

Qual o tamanho dos danos?

Ainda não é possível determinar a extensão dos danos para a próxima safra e para a safra em curso.

“Em relação ao impacto das geadas sobre a oferta de cana-de-açúcar a ser colhida nas próximas quinzenas, ainda precisamos de um mapeamento detalhado sobre o fenômeno para quantificar os prejuízos”, explica Antonio de Padua Rodrigues, diretor técnico da UNICA.