Rotação de Cultura entre soja e milho: o que é, benefícios e transporte

A rotação de culturas tem sido uma prática na lavoura de grande relevância no setor agronômico. Isso porque para manter os talhões em equilíbrio, é preciso que haja variedade de espécies vegetais cultivadas em mesmo solo. Com o sucesso desse processo, a Sergomel desenvolveu um equipamento para transporte de grãos, o chamado Rodotrem Basculante, que possui diversas vantagens em seu uso. Ficou curioso(a)? Leia mais sobre a rotação de cultura e descubra seus benefícios para a agricultura.

O que é rotação de cultura

Como dito anteriormente, a rotação de cultura consiste em alternar os tipos de plantios na agricultura, a fim de evitar problemas no solo do local. Na verdade, a monocultura e os sistemas de sucessão simples, como trigo-soja, ou pousio/pastagem-soja, pode haver uma degradação física, química e biológica do solo com o passar do tempo. A produção de milho e soja por exemplo, quando bem planejada e executada, garante resultados expressivos e sustentáveis no longo prazo.

Milho e soja

Geralmente, os produtores escolhem o milho como alternativa de cultivo, pelo grão ser econômico e o mercado apresenta bons preços quanto sua venda. Entretanto, é preciso estar atento quanto a essa semente, uma vez que entre a implantação da cultura e a colheita, muitas mudanças podem acontecer e trazer grandes frustrações. Pela visão dos especialistas, o milho e soja devem andar juntos. Atualmente por exemplo, existem híbridos que mostram alto potencial produtivo, o que permite ao produtor boa rentabilidade em relação à soja.

Tal prática se aplica ao cultivo, mesmo com os avanços de produtividade da soja, em decorrência do surgimento de novas cultivares com maior tolerância a algumas doenças e pragas, a rotação com milho fornece benefícios significativos e diretos. Para se ter sucesso na produção da soja (quando se é a principal), é necessário que a cada 3 anos haja a cultura do milho, já que esse grão é a rotação mais viável tecnicamente e a mais rentável para o cultivo de verão.

Benefícios da rotação de cultura

As vantagens de se praticar a rotação de cultura entre soja e milho são diversas. Dentre elas estão:

  • Controle de doenças e pragas
    Pesquisas aponta que algumas doenças relevantes têm se apresentado em maior incidência em monoculturas durante o verão. Quando se introduz a cultura do milho, pode ocorrer a diminuição significativa dos fitopatógenos causadores de diversas podridões, bem como mofo branco e antracnose na cultura da soja. Indiretamente, mais pragas sofrem interferência na monocultura de verão, como é o caso dos nematoides, das lagartas, dos ácaros, da mosca branca, entre outras. Na frequente utilização do monocultivo, é possível perceber um aumento populacional das pragas, o que levará consequentemente ao aumento no número de aplicações de inseticidas durante o ciclo da soja, aumentando o custo de produção. E nós não queremos isso, certo?
  • Controle de plantas daninhas
    Outra vantagem interessante da rotação de cultura entre soja e milho é a diminuição na proliferação de certas plantas daninhas adaptáveis a determinadas culturas. Tal fato se explica pela palhada deixada pela cultura do milho, que ajuda a reduzir o banco de sementes das invasoras. Dessa forma, aumenta o uso de herbicidas, com diferentes mecanismos de ação.
  • Maior proteção do solo e reciclagem de nutrientes
    Quando pensamos em rotação de cultura, é necessário falar sobre a raiz dos da soja e do milho. Enquanto a primeira possui raiz pivotante, o milho tem raiz fasciculada, fazendo com o que ao realizar a rotação de cultivo, as plantações explorem e absorvam nutrientes de diferentes nichos do solo e realizem uma descompactação biológica por meio de diferentes sistemas radiculares.
  • Aumento de produtividade.
    Quando se tem uma rotação de milho e soja de sucesso, o resultado ao longo do tempo, é o aumento da produtividade em ambas as culturas. Existem diversos experimentos que demonstram os benefícios desse tipo de técnica, como por exemplo o estudo da conduzido pela Fundação ABC, entre 1998 e 2004, que apontou que a soja produziu 20,3% a mais no primeiro ano após o milho e 10,5% no segundo.

Equipamento para transporte de grãos

rodocacamba

Usar equipamentos adequados para esse tipo de produto é um dos aspectos essenciais na hora de conseguir a eficiência no transporte de grãos. Negligenciar esse aspecto é sinônimo de aumentar os riscos de haver perdas e desperdícios ao longo do caminho, gerando prejuízos financeiros consideráveis. Isso porque durante o transporte, parte da carga se perde do caminhão devido às trepidações da carroceria e a não vedação da carga. Para isso a Sergomel desenvolveu o Rodotrem Basculante:

  •        Rápido descarregamento – basculante;
  •        Reduz o desperdício, devido a estrutura fechada do equipamento (não ter muitos orifícios ou articulações, desperdiçando menos grãos)
  •        Diminui a umidade da carga pois o equipamento é todo fechado, com de aço de alta resistência.
  •        O equipamento é todo feito com aço de alta resistência (mais leve, mais seguro, mais competitivo e mais sustentável). O chamamos de aço de alto desempenho porque ele agrega desempenho, sendo superior ao aço estrutural comum.

Quer saber mais sobre o Rodotrem Basculante da Sergomel? Clique aqui ou envie uma solicitação de orçamento no cadastro abaixo.